Pesquisa de acadêmica de Direito analisa Programa Institucional de Acessibilidade Tecnológica da UENP

0

A acadêmica do curso de Direito da Universidade Estadual do Norte do Paraná, Sandy dos Reis Silva, realizou análise do Programa Institucional de Acessibilidade Tecnológica da UENP. A estudante apresentou sua pesquisa no II Encontro Virtual do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Direito (CONPEDI) que teve como tema “Direito, Pandemia e Transformação Digital: Novos Tempos, Novos Desafios”. A intenção do evento foi proporcionar reflexões sobre os desafios que o isolamento e as restrições instituíram no meio social, assim como os impactos do momento no ensino jurídico.

O trabalho apresentado por Sandy, acadêmica do terceiro ano de Direito, foi intitulado “Análise do Programa Institucional de Acessibilidade Tecnológica da UENP na Efetivação da Democracia da Educação e os Impactos do Covid-19” e seguia a linha de pesquisa “Direitos Humanos e Fundamentais”. Segundo Sandy, a pesquisa tratava dos desafios enfrentados na educação superior durante a pandemia, principalmente em relação àqueles que não possuem acesso à tecnologia e aos instrumentos necessários para a participação no ensino remoto. O trabalho foi orientado pelo professor-doutor Renato Bernardi.

“Minha pesquisa versou sobre a política institucional implementada pela UENP como solução para a questão da falta de acessibilidade de seus alunos no acesso às aulas do regime especial”, disse. Por meio desse programa, a UENP fez cessão de smartphones doados pela Receita Federal de Curitiba e de chips contendo pacote de dados para que acadêmicos pudessem dar continuidade aos estudos.

“Dentro de uma Universidade, é essencial ter políticas públicas e de permanência. Ofertar um ensino a distância para que o ano letivo não fosse prejudicado não seria uma medida que atingiria a todos de maneira igual, então, a UENP agiu com muita responsabilidade e buscando respeitar o princípio da igualdade material ao buscar uma solução e implementar esse programa”, destacou Sandy.

O professor do curso de Direito e orientador da acadêmica, Renato Bernardi, acentua que é muito importante dar visibilidade a essa ação da UENP, que proporcionou aos alunos mais vulneráveis a garantia do acesso à educação. “A questão toda se volta para a democratização do ensino, que foi abalada durante a pandemia, pois muitos alunos não têm condições de possuírem equipamento tecnológico capaz de fazê-los presentes nas aulas remotas”, disse.

“A UENP foi uma das poucas Universidades públicas que se preocupou com isso, teve essa iniciativa interessante, e distribuiu esses aparelhos aos alunos mais vulneráveis, que conseguiram acesso às aulas remotas. Os alunos tiveram acesso à educação e foi garantido o direito constitucional à educação a eles. A importância de ter esse assunto levado ao campo científico é enorme, pois pega uma experiência prática, um caso concreto feito na nossa Universidade, e, a partir dela, você constrói um material científico e apresenta num evento de nível nacional”, ressalta o professor.

A exposição e a submissão do poster da Sandy foram elogiadas pelas professoras que estavam na Banca de Avaliação do CONPEDI. “As professoras que estavam responsáveis pela sala virtual do CONPEDI ficaram encantadas com o trabalho e nos elogiaram muito, tanto o professor Renato e eu, quanto a própria UENP. É ótimo ver o nome de nossa Universidade sendo levado para outras instituições e Estados”, relata a aluna.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.