‘Peixe do fim do mundo’ é capturado no México e alarma a população

0

Um “peixe do fim do mundo” foi encontrado na Baía de Pichilingue, no México, deixando a população local alarmada.

Também conhecido como “peixe-terremoto”, o peixe-remo é popularmente conhecido por aparecer dias antes de um abalo sísmico. A espécie habita regiões abissais do oceano e acredita-se que seja mais sensível às movimentações das placas tectônicas, que causam os terremotos.

No entanto, segundo o tabloide britânico Daily Star, especialistas dizem que não há correlação entre as raras aparições da espécie e os desastres naturais. Pesquisadores japoneses publicaram um estudo em 2019, depois de analisar centenas de avistamentos desde 1900, e não conseguiram traçar nenhum paralelo do tipo.

Mesmo assim, o “remo mexicano” deu o que falar! Ele foi descoberto pelo engenheiro Fernando Cavalin, que estava acompanhado do amigo David de Zabedrosky.

Cavalin disse à imprensa local que o animal com 4 m de comprimento já estava “morto e em um estado inicial de decomposição” quando o encontraram.

A dupla compartilhou um registro com o peixão no Twitter, onde internautas não deram bola para a ciência e reforçaram a lenda ao redor do bicho: “Esses peixes só vêm à superfície quando algo muito ruim está para acontecer”, apontou um internauta. “É azar para quem os encontra”, concluiu outro.

Ele tem muitos nomes — regaleco, peixe-remo ou rei-dos-arenques — e é muito raro ser encontrado em praias ou mesmo pescado. Tudo porque vive em águas bastante profundas, coisa de 600 a 1.000 metros de profundidade. E é conhecido como “peixe do fim do mundo”, por dizerem que ele tem a capacidade de prever grandes desastres naturais, principalmente terremotos. Recentemente, dois deles apareceram no Peru e vários deles foram vistos em águas rasas no Japão, o que segundo especialistas e boatos locais, é um mau prenúncio.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.