Mulher cai no golpe do bilhete premiado e perde 9.000 reais na cidade de Cambará

    0

    TEXTO ENVIADO PELO 2º BPM DE JACAREZINHO E PUBLICADO NA ÍNTEGRA

    DESCRIÇÃO DO FATO: COMPARECEU A ESTE PELOTÃO DE POLÍCIA MILITAR A VÍTIMA QUE RELATOU À PLANTONISTA QUE NA DATA DE HOJE (13) NO REFERIDO ENDEREÇO ESTAVA TRANSITANDO PELA RUA QUANDO FOI ABORDADA POR UMA SENHORA QUE SE IDENTIFICOU E PERGUNTOU PARA A NOTICIANTE SE ELA CONHECIA UMA PESSOA (NÃO LEMBRA OS DETALHES) QUE HAVIA DOADO UMA TELEVISÃO E MAIS R$1000,00 REAIS PARA ELA.
    A NOTICIANTE DISSE QUE NÃO CONHECIA E NESTE MOMENTO CHEGOU UM HOMEM E SE IDENTIFICOU E ESTAVA COM UMA CAMISA COR BORDÔ E A SENHORA FEZ A MESMA PERGUNTA PARA ELE E ESTE RESPONDEU QUE NÃO CONHECIA TAL PESSOA. EM SEGUIDA A SENHORA DISSE QUE ESTAVA COM UM CARTÃO DA LOTO FÁCIL PREMIADO.
    NESTE MOMENTO O HOMEM LIGOU NA LOTÉRICA E FOI INFORMADO QUE ESTAVA MESMO PREMIADO O CARTÃO E ELE DISSE PARA IREM NO BANCO DO BRASIL SACAR O DINHEIRO. EM SEGUIDA OS TRÊS ENTRARAM NO VEÍCULO DO HOMEM E ESTE LIGOU PARA O BANCO E FOI CONFIRMADO DE NOVO QUE O BILHETE ESTAVA PREMIADO E QUE NÃO ERA PARA CONTAR PARA NINGUÉM. QUE A MELHOR PEGOU O CELULAR DO HOMEM DA NOTICIANTE E GUARDOU NO VEÍCULO PARA NÃO SE COMUNICAREM COM NINGUÉM.
    NESTE MOMENTO A SENHORA DISSE PARA O HOMEM E PARA A NOTICIANTE QUE NÃO SABIA QUE O BILHETE ESTAVA PREMIADO E QUE FICOU SABENDO SOMENTE AGORA E QUE SUA RELIGIÃO NÃO PERMITIA QUE ELA PEGASSE ESSE DINHEIRO ENTÃO ELA OFERECEU O BILHETE PARA OS DOIS PELO VALOR DE R$ 30.000,00 REAIS R$ 15.000,00 DE CADA E QUE ELES DIVIDIRIAM O VALOR DO BILHETE QUE ERA DE UM MILHÃO E TREZENTOS MIL REAIS. PORÉM A NOTICIANTE DISSE QUE NÃO TINHA R$ 15.000,00 REAIS E QUE SOMENTE TINHA R$9.000,00 REAIS. QUE HOMEM PEGOU UMA MAQUININHA DE CARTÃO E PEGOU SEU CARTÃO DE CONTA CORRENTE DA CAIXA E REALIZOU UMA TRANSAÇÃO NO VALOR DE R$ 3.300,00 REAIS. DEPOIS ELE PEGOU UM OUTRO CARTÃO DA CAIXA E REALIZOU UMA NOVA TRANSAÇÃO NO VALOR DE R$ 2.700,00 REAIS TOTALIZANDO O VALOR DE R$ 6.000,00 REAIS. EM SEGUIDA O HOMEM LEVOU A NOTICIANTE PARA O BANCO DA CAIXA E ESTA SACOU MAIS R$ 3.000,00.
    QUANDO SAIU PARA A PARTE EXTERNA DO BANCO O VEÍCULO DO HOMEM NÃO ESTAVA NO LOCAL, MINUTOS DEPOIS ELES APARECERAM E A NOTICIANTE ENTROU NO VEÍCULO PARA IREM NO BANCO DO BRASIL SACAR O VALOR DO BILHETE. QUE O HOMEM ENTREGOU PARA A MULHER O VALOR DE NOVE MIL REAIS DIZENDO QUE CORRESPONDIA A PARTE DA NOTICIANTE. EM SEGUIDA O HOMEM ESTACIONOU NA RUA SUBINDO O SICREDI E A NOTICIANTE DESCEU DO VEÍCULO QUANDO O HOMEM DISSE QUE TANTO A NOTICIANTE QUANTO ELE PRECISARIAM DOS TRÊS ÚLTIMOS TALÕES DE ENERGIA.
    A NOTICIANTE DISSE QUE SUA CONTA DE LUZ ESTAVA VINCULADA AO CELULAR E FALOU QUE IRIA ESPERAR ELES NO BANCO DO BRASIL. QUE O HOMEM DISSE QUE ERA PARA ELA ENTRAR NO CARRO E IR COM ELE BUSCAR OS TALÕES DE LUZ. NESTE MOMENTO A NOTICIANTE DESCONFIOU E ANOTOU A PLACA DO VEÍCULO EM SUA MÃO. QUE A NOTICIANTE ENTROU NO VEÍCULO DO HOMEM DISSE PARA A MULHER QUE ELA HAVIA ANOTADO A PLACA DO CARRO. QUE A MULHER DISSE PARA A NOTICIANTE NÃO DESCONFIAR DELES E APAGOU A PLACA DE SUA MÃO. EM SEGUIDA ELES FORAM ATÉ O SÍTIO ONDE O HOMEM MORA.
    NO CAMINHO O HOMEM PAROU NO CRUZAMENTO DAS RUAS JOÃO MANOEL DOS SANTOS COM MARECHAL DEODORO DA FONSECA E PEGOU MAIS DUAS PESSOAS UM HOMEM E UMA MULHER QUE DISSE QUE ERA SUA EMPREGADA. A NOTICIANTE DISSE QUE CHEGOU A VER O HOMEM QUE ENTROU NO CARRO NA CAIXA QUANDO ELA FOI SACAR O DINHEIRO. EM SEGUIDA O HOMEM SEGUIU ATÉ A BR 369 E FOI ATÉ UM SÍTIO E PAROU O CARRO E PERGUNTOU PARA O OUTRO HOMEM SE A ARMA ESTAVA COM ELE, E ESTE DISSE QUE SIM. QUE MANDOU A NOTICIANTE DESCER DO CARRO E NÃO OLHAR PARA TRÁS QUE SE ELA OLHASSE ELES IRIAM MATÁ-LA. DESSA FORMA, A NOTICIANTE VOLTOU DE A PÉ PARA CAMBARÁ E PRÓXIMO A PIPELINE PISCINAS CONSEGUIU PEDIR AJUDA PARA UM SENHOR QUE ESTAVA ARRUMANDO A PISTA. QUE LIGOU PARA SUA FILHA E FORAM ATÉ O PELOTÃO DE POLÍCIA MILITAR CONFECCIONAR O BOU.
    A NOTICIANTE DISSE QUE NÃO SABE MARCA/MODELO DO CARRO E QUE ERA DE COR PRETA. BOU 1411225

    Use este espaço apenas para a comunicação de erros





    Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.