Imunoterapia para tratar câncer de bexiga é aprovada no Brasil

0

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou este mês o uso do anticorpo monoclonal anti-PD1 nivolumabe para tratamento do câncer de bexiga localmente avançado irressecável ou metastático após terapia prévia baseada em platina.

Esta aprovação baseia-se no estudo de fase II CheckMate 275, que avaliou 260 pacientes com carcinoma urotelial avançado irressecável ou metastático submetidos a tratamento com nivolumabe. A taxa de resposta apresentada por esse grupo de pacientes foi de 19,6%, com duração média de 10,3 meses. A sobrevida global atingida com o tratamento foi de 8,74 meses no seguimento mediano de 7,0 meses. O perfil de segurança foi aceitável, com 18% de eventos adversos de graus 3 e 4, sendo diarreia e fadiga os principais apresentados.

O nivolumabe ganha assim sua sexta indicação de tratamento no Brasil, visto que também já é aprovado para tratamento de câncer de pulmão, melanoma, câncer de rim, linfoma de Hodgkin e câncer de cabeça e pescoço.

Em relação aos imunoterápicos, o nivolumabe chega para aumentar o número de opções para tratamento do câncer de bexiga, em um cenário que já possui como aprovações prévias o uso de atezolizumabe, durvalumabe e pembrolizumabe.
Por Dr. Daniel Vargas P. de Almeida.
MOC Brasil

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.