Falta de comunicação e esclarecimento leva comerciantes e trabalhadores autônomos de Jacarezinho ao pânico

    0

    O comércio em cidades vizinhas como Santo Antônio e Cambará já estão fechados pelos seus respectivos prefeitos.

    O clima de incerteza, temor e indignação toma conta do comércio de Jacarezinho, onde não se tem nenhuma informação do que vai acontecer, é um descaso total.

    O comércio, que trabalha com compras e estoques, é diretamente afetado pelas decisões das autoridades, as quais, até o momento, não se pronunciaram oficialmente a fim de tranquilizar ou informar sobre a paralisação. Com isso, o comerciante realiza as suas compras que acabarão paradas em seu estabelecimento, diferentemente das faturas dessas mercadorias.

    As redes sociais, locais comumente usados para o compartilhamento de fotos de família e acontecimentos particulares, são as mesmas ferramentas utilizadas para fomentar o pânico na classe de comerciantes, já tão dividida e esquecida no nosso município. Um vereador publicou em sua página no Facebook uma nota em que informa a provável paralisação que acontecerá na próxima segunda-feira, 23.
    É necessário levar em consideração que existem empresas as quais não podem apenas baixar as portas, existem procedimentos que precisam ser seguidos, materiais que devem ser recolhidos, organizados e classificados a fim de reduzir as perdas e os prejuízos, visto que Jacarezinho, graças a Deus, atualmente não registrou nenhum caso confirmado ou suspeita do Covid-19, fazendo com que está paralisação não seja esperada sem um aviso prévio.

    Jacarezinho possui vários veículos de comunicação, como sites e rádios, mas infelizmente esses estão esquecidos por esta gestão atual, tanto legislativo quanto executivo, não são emitidos boletins ou informes, o que é um desserviço para a comunidade.

    O pânico também é levado aos trabalhadores da área da construção civil, ainda há materiais nas obras. Eles vão poder continuar trabalhando até acabarem esses materiais?
    Com certeza as medidas para conter o avanço da doença devem ser tomadas, inclusive a paralisação geral, mas os comerciantes, empresários e trabalhadores precisam ser informados com antecedência para que possam tomar suas providências e amenizar os prejuízos.

    São inúmeras perguntas que serão respondidas provavelmente quando martelo já tiver sido batido e o comércio da cidade paralisado.

    Use este espaço apenas para a comunicação de erros





    Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.