Em carta, acusado de matar diretor da UENP pede que julgamento seja marcado após período de pandemia

0

O acusado de matar o diretor do campus da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) em Cornélio Procópio, no norte do Paraná, pediu, em uma carta enviada ao juiz criminal do município, que o julgamento seja marcado após o período de pandemia do novo coronavírus.

Laurindo Panucchi Filho está preso desde dezembro de 2018 após o assassinato de Sérgio Roberto Ferreira, que tinha 60 anos.

Panucchi Filho é réu no processo por homicídio triplamente qualificado. Conforme a denúncia, o ex-professor da UENP usou meio cruel, dificultou a defesa da vítima e o crime ocorreu por motivo fútil. Ele está preso em Cornélio Procópio. A Justiça determinou que ele vá a júri popular.

‘Tudo isso não passou de um equívoco’, diz professor suspeito de matar diretor de universidade no Paraná; VÍDEO

Na carta, anexada ao processo, o acusado diz que prefere aguardar o fim da pandemia para ter um julgamento presencial do que ser submetido a um eventual julgamento por videoconferência.

Panucchi Filho detalhou na carta que não vê qualquer empecilho em aguardar pelo julgamento e que prefere ser julgado com testemunhas e jurados na mesma sala.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as sessões presenciais realizadas Tribunal do Júri estão suspensas por tempo indeterminado.

Trecho da carta enviada ao juiz criminal de Cornélio Procópio — Foto: Reprodução/RPC

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.