Autor de diversos furtos em Jacarezinho, ‘SAPINHO’ é preso pela Polícia Civil

0
imagem ilustrativa

Os policiais civis da 12ª Subdivisão Policial de Jacarezinho prenderam ontem (04/01/2019) a pessoa de RAFAEL BATISTA DE SOUZA, vulgo “SAPINHO”, 19 anos, autor de diversos furtos na cidade.

O suspeito vinha sendo procurado pelos policiais há meses, sendo que em outras oportunidades havia conseguido fugir do cerco policial montado para sua captura, além de ter sido preso na véspera das eleições presidenciais, por policiais militares, mas teve que ser liberado em razão da lei que proíbe o cumprimento de Mandados de Prisão Preventiva na véspera do pleito eleitoral.

No momento de sua prisão, os policiais civis não deram brechas ao suspeito, que ao perceber a aproximação dos policiais tentou se evadir, pulando por residências vizinhas ao local que se encontrava escondido, mas o cerco estava montado e os policiais conseguiram sair ao seu encalço, momento em que RAFAEL invadiu outra residência, sendo seguido e capturado pelos policiais civis.

O caso abalou a tranquilidade do moradores do bairro Vila Rondon, local onde se encontrava escondido o suspeito, mas a atuação rápida e precisa dos policiais civis, desta vez não abriu espaço para a fuga do suspeito.

DO SUSPEITO
O suspeito, identificado como RAFAEL BATISTA DE SOUZA, vulgo “SAPINHO”, 19 anos, apesar da pouca idade já é amplamente conhecido no meio policial pelo cometimento de crimes de furto, ocorridos em vários pontos da cidade de Jacarezinho, em especial no Bairro Jardim Alves, local de sua antiga residência.
A audácia do suspeito era tamanha que ele chegava a furtar a residência de seus próprios vizinhos de muro.

RAFAEL já havia sido preso por diversos crimes de furto, entretanto, havia sido beneficiado com sua soltura para ser submetido a tratamento ao uso de drogas, entretanto, não permaneceu muito tempo no local, tendo se evadido do tratamento e continuado sua vida criminosa.

Após a sua prisão na data de ontem, o suspeito, em tom de deboche da atuação policial, disse que “rapidinho estou na rua, só subir conversar com o Dr Renato que ele já libera eu pra fazer tratamento na CAAD de novo”.

Os policiais civis destacaram que casos como este, infelizmente, tem sido comuns, uma vez que a legislação penal é muito permissiva ao cometimento de crimes, incentivando os criminosos a continuarem a cometer crimes, uma vez que sabem que em pouco tempo estarão nas ruas de nossa cidade.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.